segunda-feira, 12 de abril de 2010

"Um amigo é alguém que gosta de você"

20 Comments

Ontem, o dia amanheceu mais triste. De alguma forma eu pressenti que algo não estava bem. Ao completar 22 anos, parece que aqueles que eram, de certa forma, "jovens" quando você era apenas um bebê, hoje estão mais próximos de irem para o céu.
Hoje, meu avô (por parte de pai) descansa em paz. Nunca fui muito ligada nele, talvez pela distância, que daqui até o Rio não é pequena (11 horas por viagem de carro), mas eu tinha um carinho especial por ele.
Logo que comecei a ler, quando tinha uns 06 ou 07 anos, meu avô me deu livrinho intitulado de "Um amigo é alguém que gosta de você" e me fez ler para ele. Eu me lembro e guardo este livrinho com todo o cuidado até hoje. Ele foi também quem me incentivou a jogar xadrez e talvez por isso eu até hoje tenha gosto pelo jogo. Lembro das mangueiras infestadas de fruta na sua casa, da música "Jesus alegria dos homens que ele sempre tocava em seu teclado, do carinho que ele tinha ao me ver.
Impossível não sentir lágrimas escorrerem por minha face. Sou feita de saudades. Saudades doces, gostosas de sentir.
Então, que seja doce.

20 comentários:

Jacii M. 12 de abril de 2010 20:44

lindo texto. me veio em uma boa hora. beijos (:

Rodolpho Padovani 13 de abril de 2010 00:18

Muito bonito, esse carinho q vc tem por ele e bela homenagem =D

Graça 13 de abril de 2010 02:01

Nathalie!!!

Que doçura essas suas palavras, menina!
Amei vir aqui...
Bjssss

Bee 13 de abril de 2010 10:15

meus sentimentos pra ti, nath (?)'.
e eu sei como é esse sentimento. por mais que não tenhamos contato direto, existe sempre o contato espiritual.
e está lindo o texto... que seja doce.
um beeijo.

Iris Oliveira 13 de abril de 2010 10:43

Impressionante como existem pessoas, que não importa o tempo nem a distância, deixam marcas profundas em nossas vidas... marcas de amor!!!

Patricia Thomaz 13 de abril de 2010 13:57

Adorei o texto.Realmente todas as saudades quando são boas também são ternas...
beijos doces, vou voltar!!!!
xb

Mariana Amaral 13 de abril de 2010 14:15

Perdi meu avô também, querida.E posso imaginar o tamanho da saudade que você está sentindo.Esse 'que seja doce' lembrou-me Caio F. Lindo, lindo, lindo.

Bianca Sousa 13 de abril de 2010 15:45

com certeza!

e q bom q tais momentos existiram! :)

deh ramos 13 de abril de 2010 18:35

Nossa.. Fiquei com um gostinho de saudades na ponta da língua.

1 Bj ;*

Laura Arvellos 13 de abril de 2010 21:17

ameei , seu blog , você pode participar do meu? ele é novo , de uma olhadinha e vê se você gosta , deixe um comentário ou um recado no meu mural , bjs!

www.garota-up.blogspot.com

Paulo Tamburro 13 de abril de 2010 22:26

NATHALIE,

apesar desta ser ninha primeira visita ao seu blog, e portanto estar lhe conhecendo agora, desejo manifestar meus meus sentimentos pela perda de ente tão querido e que segundo você, morava aqui no Rio de Janeiro.

Um abração carioca.

Iris Oliveira 14 de abril de 2010 11:30

Oi! Passei pra dizer que estou te oferecendo meu ward, está lá no meu blog, espero q goste! Bjo!

leonel 14 de abril de 2010 19:34

Tens boas recordações para se lembrar. Não terás somente um livro da infância para guardar. Este pode até amarelecer com o tempo, desfolhar-se gradualmente, mas o que tu tens aí guardado em tua mente, ficará intacto para sempre.

Abraço!

Rafaela Bezerra 14 de abril de 2010 20:30

"Saudade é o amor que fica". Sei bem o que estás sentindo, Nathalie.
Sinto muito pelo seu vô. Lembre-se sempre dele com carinho e se permita sentir saudades, mesmo que elas venham em forma de lágrimas. É doloroso, mas faz parte de nós. Somos todos feitos de saudade.

Fica bem!
Beijos.

Anônimo 15 de abril de 2010 10:17

Linda homenagem amiga ..q emocionante! O importante é guardar pra sempre esse sentimento no seu s2.
Re

Gabriella Beth Invitti 16 de abril de 2010 17:38

Lindo o texto.
Também sou feita de saudades, saudades doces.
Seu texto me fez lembrar de meu avô, e por mais que ele já tivesse 72 anos ao falecer - eu insisto em dizer: "Os bons morrem jovens", porque para mim ele sempre será o eterno "Vô Toni".

Beijos

Cynthia Andrade 17 de abril de 2010 14:44

Lindo texto... doce, doce e doce.
Saudades são eternas... mas se ela existe, sinal de que algo bom se passou.

Beijo.

elry 18 de abril de 2010 20:43

ahh flor, que seja doce sim.
e que seja doce tbm onde ele estiver...


beijo.
;*

* Mari Sottomaior 21 de abril de 2010 23:15

Que fofo seu post, que bom que ele pode te dar lembranças e coisas boas ainda. (:
:*

kiris 4 de junho de 2010 21:02

puxa, muito melancólico o seu post, que saudades você deve ter do seu avô, eu imagino porque amo tanto o meu... que bom que o livrinho fofo sempre vai te trazer boas lembranças, um abraço. =]